Brasil, Debate, Política

E Agora, Brasil?: Um espaço para o livre debate de ideias

E Agora, Brasil?: Um espaço para o livre debate de ideias

Evento reafirma compromisso do GLOBO com a análise dos temas mais sensíveis da atualidade

RIO – A participação do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, na 8ª edição do seminário E agora, Brasil? confirma a vocação do evento para discutir temas de relevância nacional, além de lançar luz sobre episódios importantes da História recente do país. Participantes do encontro organizado pelo GLOBO, com patrocínio da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), avaliam que Janot tirou dúvidas sobre a delação da JBS e fez uma análise acurada da atual conjuntura.

Para o diretor-geral da Infoglobo, Frederic Kachar, a opção por um formato aberto, com perguntas de jornalistas do GLOBO e participantes do evento, permitiu a Janot falar sobre temas importantes.

— A gente tem tentado abordar os temas mais sensíveis para o presente e o futuro do país. Dessa vez, foi Lava-Jato, mas a gente já falou de reforma política, de reforma trabalhista, do papel do Supremo Tribunal Federal, com a presidente Cármen Lúcia, de modernização de gestão pública, com o prefeito João Doria (SP). São esclarecimentos adicionais ou novidades que são importantes para a sociedade se posicionar e agir — avaliou Kachar.

O diretor de Redação do GLOBO, Ascânio Seleme, destacou que o evento possibilita ao GLOBO cumprir o papel de oferecer informações com qualidade.

— Nosso papel, além de informar, é prestar serviço à comunidade. E a gente cumpre esse papel todo santo dia. Queremos levar para o nosso público informação de qualidade e, sempre que possível, exclusiva, em todas as plataformas. O evento E agora, Brasil? é um exemplo claríssimo. É a nossa marca se consolidando como produtora de eventos de altíssimo nível, em que o conteúdo seja sempre fundamental e primordial.

O presidente do Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade da CNC, Alexandre Sampaio, elogiou a decisão de Janot, que vai se dedicar à área de compliance após deixar a Procuradoria-Geral da República:

— O empresariado precisa desenvolver essas práticas. O E agora, Brasil? tem sido dinâmico, propositivo e bastante específico em trazer figuras proeminentes que vão fazer a diferença na sociedade nos próximos anos.

Diretor e sócio do Banco Modal, Cristiano Ayres citou a importância dos temas discutidos:

— É bastante positivo abordar os assuntos mais relevantes do momento político atual. Janot teve um mandato bastante intenso, e o diagnóstico dele ajuda a entender todo este processo.

O colunista Lauro Jardim destacou que, além da discussão aprofundada, o seminário apresentou informações novas.

— Além de esclarecer pontos ainda obscuros, trouxe novidades, como a opinião dele de que os R$ 35 mil daqueles R$ 500 mil da mala da JBS eram a parte do Rocha Loures no dinheiro dado pelo Joesley.

Para o colunista Merval Pereira, o formato facilita a troca de informações.

— Essa maneira informal de perguntas e respostas, com pessoas representativas da sociedade, ajuda a esclarecer certos pontos.